Conectar conosco

Notícias

Maia dá R$ 17 milhões para deputados fazerem mudanças

Jéssica Polese

Publicado

em

Rodrigo Maia, representante daquilo que a população não queria mais na política, que tenta se reeleger como presidente da câmara com o apoio, inclusive, de partidos que elegeram seus representantes com uma bandeira de mudança, como o PSL, resolveu dar uma de Papai-Noel e adiantou o pagamento do famigerado “Auxílio-Mudança”, que é o pagamento de um salário à mais no início e fim de mandato, para cada deputado “supostamente” custear suas mudanças de, ou para, Brasília. O valor é de R$ 33,7 mil.

Além do auxílio mudança os deputados também recebem seu salário e, incrivelmente, o 13º salário. Contudo, Maia promoveu o pagamento, que deveria ocorrer no final de janeiro, ainda em dezembro. Deixando os deputados com os bolsos cheios nas festas de final de ano.

Dos 513 deputados 251 se reelegeram e 500 receberam o auxílio, apenas quatro deles abriram mão.

O auxílio-mudança é pago também à senadores mesmo eles tendo sido reeleitos, que não haveria motivo de mudança, e para aqueles que já residem em Brasília.

Judiciário

Alcolumbre: Investigado no STF, presidente do Senado é barreira contra Lava Toga e impeachment de ministros

Ronaldo Marcos

Publicado

em

O presidente do Senado Davi Alcolumbre, afirmou hoje que com ele na cadeira pedido de impeachment de ministros do Supremo não vão prosperar. Saibam, Alcolumbre tem dois inquéritos no STF, que investigam possíveis crimes ocorridos durante a campanha eleitoral de 2014, quando ele se elegeu senador.

Alcolumbre [investigado no STF] arquivou o pedido de abertura da chamada CPI Lava Toga, que pretende investigar ações de tribunais superiores, depois da pressão de ministros do STF para senadores retirarem seus nomes da lista. Alcolumbre [investigado no STF] não deixou a possibilidade que o senador Alessandro Vieira, autor do pedido e que denunciou a pressão de ministros, coletasse novas assinaturas.

Veira não se deu por vencido, conseguiu mais assinatura, com sobras, e fará um novo pedido, que Alcolumbre [investigado no STF] já afirmou não “deixará ir a frente”, como não deixará ir também pedidos de impeachment de ministros, como os que tem sido protocolados contra Gilmar Medes, depois de sua descompostura com membros do Ministério Público, das possíveis ligações com membros do PSDB paulista condenados por corrupção e que deu liminares em favor, e da “canetada” ao saber da investigação da Receita Federal.

Alcolumbre [investigado no STF], como Rodrigo Maia, foi um dos apoiados pelo governo Bolsonaro, que baseou sua campanha falando em “Nova Política” e agora veem a “Velha Política” dominando o congresso, como já faziam antes.

Fonte: O Divergente

Continue lendo

Economia

Políticos não reeleitos se aposentam com valores entre R$ 23 e R$ 33 mil

Ronaldo Marcos

Publicado

em

Vários políticos que não conseguiram se reeleger na última eleição não estão muito preocupados com a perda de centenas de milhares de reais disponíveis mensalmente e diversos outros benefícios, já que fizeram seus pedidos de aposentadorias com valores bem acima do que o cidadão comum tem direito.

Entre esses não reeleitos vão citar seis e seu último pagamento de aposentadoria (Fevereiro 2019):

Romero Jucá. Recebeu no último pagamento R$ 23.151,00. Tornou-se réu por corrupção e lavagem de dinheiro e é considerado parte do chamado “Quadrilhão do PMDB”.

Edson Lobão. Recebeu no último pagamento R$ 25.271,00. Investigado pela Lava-Jato e é considerado parte do chamado “Quadrilhão do PMDB”.

Agripino Maia. Recebeu no último pagamento R$ 32.894,00. Tornou-se réu por duas vezes no STF por corrupção.

Antonio Carlos Valadares. Recebeu no último pagamento R$ 24.212,00.

Armando Monteiro. Recebeu no último pagamento R$ 19.293,00.

José Pimentel. Recebeu no último pagamento R$ 23.151,00. Investigado por corrupção passiva e prevaricação.

Além desses já havíamos escrito sobre Nelson Meurer, primeiro político condenado no STF, que vai receber mais de R$ 28 mil de aposentadoria parlamentar.

Leia aqui: Deputado condenado por corrupção e lavagem de dinheiro se aposenta com R$ 28 mil

 

Continue lendo

Notícias

Paralisia do sono impede os movimentos musculares mesmo quando se está acordado

Jéssica Polese

Publicado

em

Algumas pessoas sentem tanto medo durante o transtorno, que tem alucinações visuais e auditivas.

Você já ouviu falar em paralisia do sono? O problema é benigno, comum em pessoas adultas, mas também pode acometer crianças. A paralisia é um transtorno do sono que ocorre logo após acordar ou no momento em que se está tentando adormecer. Ela impede o corpo de se mexer, mesmo quando a mente está acordada, gerando um sentimento de angústia profunda.

A médica e especialista em Medicina do Sono, Jéssica Polese, explica que durante o transtorno a pessoa está com os olhos abertos, consciente, mas impossibilitada de se movimentar, como se perdesse o controle sobre o próprio corpo.

“Os músculos ficam estáticos, as pessoas geralmente entram em pânico, muitas acham que vão morrer e ninguém poderá ajudar. Mas, é preciso que a pessoa tenha calma, tente movimentar os olhos, fazendo movimentos de um lado para o olho com a visão, isso faz com que ela ganhe mais tempo e os músculos retomem as atividades”, disse Jéssica.

Foto: Criar Comunicação
Jéssica Polese é especialista em Medicina do Sono. 

A paralisia acontece porque durante o sono o cérebro na tentativa de conservar energia, relaxa todos os músculos do corpo e os mantém imóveis. Porém, quando acontece um problema de comunicação entre os sistemas do corpo durante o sono, o cérebro pode demorar para devolver o movimento ao organismo, originando um episódio de paralisia do sono.

Após uma crise é comum as pessoas apresentarem sudorese, ataque cardíaca e estresse. A paralisia pode estar relacionada a algumas doenças neurológicas e a narcolepsia. “Pessoas que tem a paralisia do sono, apresentam crises poucas vezes na vida e isso é comum, não é preciso pânico. A crise dura poucos minutos, não apresenta riscos a saúde quando acontecem de forma isolada. Só é prejudicial quando ela é sintoma de alguma outra doença, que precisa ser tratada”, explicou a médica.

Jéssica Polese comenta que a crise não tem época ou dia para ocorrer, elas podem acontecer em um dia que foi tranquilo para uma pessoa, ou após um dia estressante. Porém alerta que o uso de drogas ou medicações, como sedativos e antidepressivos, também podem desencadear a paralisia do sono.

Sintomas

– Impossibilidade de mover o corpo estando supostamente acordado;
– Sensação de angústia e medo;
– Alucinações visuais e auditivas;
– Sensação de falta de ar e de afogamento.

 

Larissa Agnez

Redação Folha Vitória

 

Fonte: https://www.folhavitoria.com.br/saude/noticia/02/2019/paralisia-do-sono-impede-os-movimentos-musculares-mesmo-quando-se-esta-acordado

Continue lendo

PUBLICIDADE


Destaques